Dicas de manutenção da equipe de funcionários durante e pós crise.

manutenção funcionários

Nós da RH Broker somos especialistas na contratação de Mão de Obra Temporária e Facilities. Atuamos no mercado há mais de 10 anos, sempre focados em superar as expectativas de nossos clientes, com ética e transparência, resultando em uma performance assertiva e de qualidade.

O cenário de pandemia causado pelo covid-19, se estabeleceu pegando a todos de surpresa. Em especial as empresas que nunca haviam passado pela cabeça de manter seus funcionários em home office por tempo indeterminado.

É óbvio que isso acaba gerando não só uma diminuição no faturamento da empresa, como também uma necessidade de reajustar os custos fixos.

Analisando principalmente se é possível manter toda a equipe, ou se é a hora de realizar algumas demissões.

No entanto, é preciso entender todos os aspectos das demissões antes de tomar qualquer decisão. Visando que seja possível manter a empresa com saúde financeira a longo prazo, e também manter uma equipe qualificada.

Demitir sem avaliar previamente, pode fazer com que a empresa acabe gastando muito mais, por ter tomado essa decisão precipitada.

Critérios a serem avaliados

Segundo Denise Delboni que é advogada e professora da FGV (Fundação Getúlio Vargas) em entrevista para a Folha “se o empregado não tem alto nível de qualificação e não ganha salário alto, demiti-lo pode ser uma opção para manter a sustentabilidade da empresa”.

No entanto, ainda segundo a especialista em sua entrevista, demitir a mão de obra muito qualificada e difícil de ser treinada deve ser considerado. Visando identificar se existem outras alternativas. “Quando a crise passar, o empreendedor vai precisar da competência de seus funcionários”.

Por isso mesmo, é importante analisar a saúde financeira do seu negócio, vislumbrar as possibilidades e evitar ao máximo a demissão de colaboradores que fazem a diferença.

Acontece que demitir um vendedor que bate todas as metas, é muito prejudicial para o seu negócio quando ele voltar a funcionar.

Seria mais interessante nesse caso, antecipar as férias desse profissional. Com a Medida Provisória 927, o Governo flexibilizou as férias e feriados para as empresas que estão de portas fechadas.

As férias poderão ser avisadas ao colaborador com 48 horas de antecedência e não mais os 30 dias da regra antes da MP 927.

Assim, é possível colocar seus colaboradores de férias durante a pandemia e o pagamento não precisa ser antecipado, e o 1/3 de bônus de férias poderá ser pago até dezembro deste ano.

Tendo em vista que o objetivo da MP é realmente diminuir o número de demissões, e facilitar a vida do empreendedor.

De maneira que, ao voltar para a vida normal após a finalização do isolamento social, as empresas tenham sua equipe integralmente disponível para fazer a diferença na saúde financeira do negócio.

Pegar um empréstimo para manter a folha

O Governo anunciou linhas de crédito emergenciais com redução significativa dos juros. Além de medidas que postergam o período para pagamento de impostos.

E também disponibilizou ajuda para o financiamento de salários de colaboradores. Visando diminuir a necessidade de demissões. Mas infelizmente, todas as medidas em conjunto podem não ser suficientes para manter todos os cargos de sua empresa.

Por isso, é importantíssimo que a gestão se planeje e tenha total organização financeira para superar a crise econômica após covid-19. Identificando quais são os funcionários que realmente precisam ser mantidos. E se a empresa possui caixa para manter esses salários em dia.

Caso exista a necessidade de demissão, é possível recompor exatamente a mesma equipe após a reabertura da empresa.

Muitos administradores esquecem que, após demitir um colaborador é possível reorganizar a empresa economicamente e quando houver possibilidade, contratar essa mesma pessoa como temporário.

Como funciona a contratação de temporários?

Com o aumento da demanda após a reabertura do comércio, é possível justificar a necessidade de contratação de mão de obra temporária.

Para tal, a empresa recorre a uma consultoria especializada em contratar esse tipo de mão de obra. Legalmente não pode haver contratação direta pela Empresa.

Ao contratar a Consultoria é possível indicar a contratação de ex-funcionário, inclusive por uma questão de respeito e desejo.

Assim, ele tem a condição de ser um funcionário, mas na condição de temporário. Podendo retornar a ser efetivo do quadro de sua empresa, após cumprir o período legal de afastamento, devido a demissão.

É importante que todo o processo seja feito de maneira clara, e com o objetivo de economizar e ainda assim, manter a equipe que fazia seu negócio funcionar.

É uma contratação que gera economias

A contratação de temporários nesta condição é legalizada, ajuda a recompor sua equipe e a economizar. Tendo em vista que toda burocracia de contratação fica por conta da empresa que intermedeia essa contratação.

Além disso, é uma maneira de demonstrar que a empresa dá valor e respeita o colaborador, mesmo tendo que dispensá-lo no período de crise. Uma vez que ao ter oportunidade de recontratar esse profissional, a empresa o fez ao invés de abrir vaga a outros.

Por isso, o processo torna-se simples e rápido, deixando sua administração despreocupada. Uma vez que já conhece o trabalho do profissional que está sendo contratado e a equipe desejada, está sendo recomposta aos poucos.

Esgote todas as alternativas antes de demitir

É importante usar todas as alternativas que o Governo disponibiliza para que as empresas possam sobreviver. A primeira opção é, conceder férias.

Mas se isso não está funcionando para a manutenção da saúde financeira de sua empresa, reduzir a carga horária é uma outra boa e viável alternativa.

Como previsto na MP 936 é possível reduzir até 70% da jornada de trabalho e consequentemente dos salários.

E por fim, como última alternativa para a empresa, tem-se a disposição as linhas de crédito de manutenção da folha salarial.

Sempre vale considerar que, nesse período de crise não é possível prever como ou quando as atividades poderão ser retomadas. A certeza que temos é que as atividades empresariais irão retornar.

Por isso mesmo, recorrer a crédito pode se tornar uma bola de neve. Nesse caso, demitir aquele colaborador que possui um salário mais baixo, infelizmente tende a ser uma saída, a qual pode ser revertida, como mão de obra temporária quando a situação voltar se normalizar.

E assim, demonstra-se que o colaborador continua sendo um profissional ideal para a empresa, seja quando retorna como temporário e depois, ao efetivá-lo novamente.

Manutenção do time

A alternativa de recontratar como temporário é extremamente válida não só para o colaborador que não ficará desempregado, como também para a empresa.

Acontece que, ter um time de profissionais dedicados e bem entrosados é importante para os resultados da empresa.

Especialmente nesse momento delicado que estamos passando. Ter profissionais qualificados, que já conhecem a empresa e seu fluxo, contribui para uma recuperação mais rápida de seu negócio.

É por isso que, tanto as demissões, quanto as recontratações precisam ser extremamente estratégicas. Escolhendo criteriosamente os profissionais que realmente apresentam um desempenho que faz diferença na saúde financeira da empresa. E que consequentemente são capazes de puxar a equipe rumo aos resultados positivos, contribuindo para que essa fase difícil fique no passado. 

E aí? Vamos definir agora o melhor para a sua empresa?

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COMPARTILHE

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

ÚLTIMOS POSTS